quarta-feira, 7 de setembro de 2016

A ORAÇÃO QUE AGRADA A DEUS



Temos visto muitas pessoas ao se referirem à oração utilizar a expressão “oração forte”. Na verdade não existe oração forte o que pode existir é uma oração vazia resultado de uma vida que não possui um relacionamento íntimo com Deus. Em nenhum momento esta expressão aparece nas Escrituras.
Jesus ensina os seus discípulos como deve ser este diálogo com Deus. Ele adverte quanto àqueles que usavam as orações para tentar impressionar outras pessoas, para demonstrar uma espiritualidade acima da média. A única preocupação dos homens deveria ser a de agradar a Deus, orando em secreto, longe dos holofotes. Jesus faz questão de frisar que não seria preciso utilizar meras repetições como se Deus fosse surdo; As repetições indicariam, ao contrário do que muitos pensam, incredulidade e não fé, além de tornar a oração um mecanismo automático e sem raciocínio, ou seja, deixa de ser um diálogo, uma conversa em que a mente esteja focada no Todo-Poderoso (Mt. 6. 5-8).
Oração forte é aquela que obedece aos seguintes fundamentos da oração modelo ensinada por Jesus, mais conhecida como “PAI NOSSO” (Mt. 6. 9-13):
“Pai nosso” – Esta expressão aniquila o egoísmo humano e nos faz lembrar que é nosso dever fazê-lo conhecido a todos aqueles que ainda não o temem.
“Santificado seja o Teu nome” – Deus é único, Senhor, Criador de todas as coisas. Devemos exaltá-lo a todo o tempo. Os seres celestiais estão prostrados dizendo: Santo, Santo, santo é o Senhor dos Exércitos.
“Venha o teu Reino” – A única forma de trazer luz as trevas deste mundo é a presença de pessoas totalmente submissas a Cristo. À medida que isto acontece, o Reino de Deus se faz presente.
“Faça-se a tua vontade” – Aquele que põe a sua confiança em Cristo sabe que a sua vontade é agradável, boa e perfeita, mesmo quando diz não diante de nossas insistentes petições.
“O pão nosso de cada dia” – Cada vez que nos aproximamos Dele, devemos expressar a nossa total dependência. Ele é o ar que respiramos. Devemos reconhecer isto a cada oração feita.
“Perdoa as nossas dívidas, assim como nós...” – Pecamos todos os dias e a todo o momento, por isso, sempre se faz necessário que confessemos as nossas culpas e não somente isto, mas, nos lembremos de que é condicional para recebermos o seu perdão que também perdoemos aqueles que nos ofenderam.
“E não nos deixe cair em tentação” – Somos presas fáceis para os demônios, por isso devemos suplicar-lhe a sua proteção contra os ataques ferozes destes seres espirituais.
Portanto, oração forte é aquela que é feita por um coração contrito (Sl. 34.18, 51.17), de alguém que sabe quem é Deus, não apenas de ouvir falar, mas, pela sua própria experiência (Jó 42.5). Oração forte é aquela em que reconhecemos a nossa insignificância como aquele pai de um menino possesso que disse para Jesus: “... Ajuda-me na minha falta de fé.” Jesus ouviu a sua oração e libertou o seu filho mesmo diante de uma confissão terrível como aquela (Mc 9.14-29).  Oração forte é aquela em que depositamos a confiança inabalável no caráter de um Deus fiel que estará sempre pronto a ouvir o clamor de um ser que o reconhece como tal.

Soli Deo Glória
Juvenal Mariano de Oliveira Netto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem sou eu

Minha foto

Sou casado com Nilcéia e temos duas lindas filhas. Me alistei no Exército de Cristo a cerca de 24 anos atrás. Desde então meu alvo é agradá-lo em tudo o que faço. Meu maior prazer é anunciar as boas notícias do Senhor Jesus, sendo um profeta (aquele que fala em o nome do Senhor) para esta geração.