segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

QUEM PODE ATENDER AO SEU “SOS”?




Milhares de pessoas pelo mundo a fora estão constantemente emitindo um sinal de socorro. “SOS” é uma sigla universal utilizada como um sinal convencional em situações de extrema necessidade de ajuda em meio a um perigo eminente. Normalmente quem manda este sinal é porque já se esgotaram todos os recursos disponíveis para solucionar o problema, como um navio isolado que está afundando e não há botes suficientes para toda a tripulação.
A grande questão de quem emite um “SOS” não é apenas ter alguém na fonia que identifique o seu sinal e a sua localização, pois a maioria destes pedidos até podem ser identificados, não obstante, o que há de se considerar é se haverá tempo suficiente para se prestar a devida assistência, e, mais, se quem estiver nas proximidades terá condições de reverter aquele quadro e não apenas “tentar lhe salvar”.
Quantas vezes testemunhamos pessoas expressando em um simples olhar o seu pedido desesperado por amparo; pessoas que querem se libertar das drogas; se libertar de um sentimento de amargura profunda que fez o sol se por para sempre; libertar de um estado de vida vegetativa, onde a única parte do seu corpo que funciona bem é a mente, gravando cada segundo de seu sofrimento, apenas esperando a morte chegar; gente que geme pela ausência no atendimento de suas necessidades básicas, como vestimenta e alimento, diante do desprezo daqueles que tinham por obrigação lhes estenderem as mãos; crianças que se perguntam o porquê de terem nascido naquele determinado lar e não sabem sequer a quem recorrer.
A Bíblia narra inúmeras experiências de homens e mulheres que em meio à dor clamaram por ajuda. “Elevo os meus olhos para os montes, de onde me virá o socorro?”, é a expressão de um coração encurralado pelo sofrimento. Mas, em poucos segundos, ele obtém a resposta de sua própria alma: “O meu socorro vem do Senhor que criou o céu e a terra.” (Sl 121.1-2). Que sábia conclusão!
Só o Senhor tem atributos suficientes para nos acudir em meio às tempestades que assolam o nosso pequenino barco no grande oceano da vida. Jesus curou os cegos, fez paralítico andar, ressuscitou a mortos, deu ordens ao mar e ao vento, demonstrando autoridade sobre a natureza (Jo. 9, 11.35-44; Mt. 9.6; Mc 4.35). Venceu a morte e está a destra do Pai pronto para ouvir o seu clamor (I Pe. 3.22). E, mesmo que ele não lhe tire da tempestade, garantirá que o seu barco não naufrague (Jo. 17.15).
Portanto, você que se encontra em um momento de aflição e tem consciência de que nenhum homem será capaz de socorrê-lo eficazmente. Emita hoje mesmo um “SOS”. É simples. Basta você acreditar e invocar o seu nome.
“Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve.” (Mt. 11:28-30).

Juvenal Mariano de Oliveira Netto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem sou eu

Minha foto

Sou casado com Nilcéia e temos duas lindas filhas. Me alistei no Exército de Cristo a cerca de 24 anos atrás. Desde então meu alvo é agradá-lo em tudo o que faço. Meu maior prazer é anunciar as boas notícias do Senhor Jesus, sendo um profeta (aquele que fala em o nome do Senhor) para esta geração.