quarta-feira, 27 de julho de 2016

JOGUE O SEU ODRE VELHO FORA



Um grande psiquiatra, escritor e conferencista chamado Augusto Cury, mundialmente reconhecido, principalmente, pelo desenvolvimento da teoria da chamada Inteligência Multifocal, afirma que é impossível apagar os arquivos da nossa mente. Segundo ele, a única forma de neutralizar aquelas lembranças que trazem algum tipo de prejuízo para a vida do homem seria sobrepujá-los ou reescrevê-los com arquivos novos que aniquilem por completo a influência daqueles.
Jesus conta uma parábola narrada nos evangelhos sinóticos falando sobre o erro de se tentar colocar vinhos novos em odres velhos, pois, se rompem os odres e se perde o vinho. O correto seria utilizar vinhos novos em odres novos e ambos se conservam. (Mateus 9.17; Marcos 2.22 e Lucas 5.37).
A interpretação mais aceita desta parábola pelos estudiosos seria a de um alerta para aqueles que queriam misturar, embaralhar os ensinamentos das leis mosaicas do Velho Testamento, conhecida como “A antiga aliança”, com os ensinamentos de Cristo, chamada de “A nova aliança”. O Antigo e Novo Testamentos se completam, entretanto, não podem ser misturados. Alguns procedimentos descritos no A.T. já cumpriram o seu propósito. Paulo Adverte a Pedro e outros discípulos por tentar misturar Judaísmo com Cristianismo. (Gálatas 2).
A ideia central e motivadora desta parábola de Jesus serve também para outras aplicações nos dias atuais.  Pessoas que continuam querendo misturar o evangelho de Cristo com práticas de outras religiões e seitas.
Existe hoje no Brasil um grande sincretismo religioso e uma das razões foi a influência recebida desde a sua colonização por outros povos, principalmente pelos africanos e portugueses e mais recente, pelos Estados Unidos. As igrejas reformadas neste país estão cheias de pessoas oriundas de outras religiões que apesar de terem recebido um ensino genuíno da Bíblia, teimam em utilizar velhas práticas, ou tentar misturá-las ao novo ensino recebido. Gente colocando vinho novo em odres velhos o tempo todo.
Tornou-se comum vermos cristãos fazendo uso de artifícios não pautados na Bíblia e a desculpa é sempre a mesma, colocar como escudo a prática da fé. Segundo as escrituras a verdadeira fé é confiar no poder de Deus sem ver absolutamente nada, nenhum objeto, nenhuma frase ou palavra mágica e nenhum ritual (Hebreus 11.1-3, 8, 27). Outro costume corriqueiro entre cristãos na atualidade é repassar mensagens pelas  redes sociais que apesar de utilizar textos bíblicos em algumas vezes, possuem certo tom de mandinga como, por exemplo: Repasse esta mensagem para cinco pessoas e serás abençoado; Repasse esta mensagem e alguma coisa neste dia vai acontecer. Meu Deus quanta ignorância (no sentido de falta de conhecimento) e o pior, às vezes adotado por pessoas que estão há anos na igreja.
Finalizando e voltando a introdução, as suas memórias do passado, antes da conversão, não podem ser apagadas; coisas que você aprendeu desde a meninice por anos afinco e por pessoas importantes. Mas elas podem e devem ser reescritas pela ação do Espírito Santo em ti, trazendo iluminação aos estudos e as meditações na Palavra de Deus, única regra de fé e prática do verdadeiro cristão. Jogue fora os seus odres velhos, representados pelos velhos ensinos, crenças, práticas milenares adotadas por estas seitas, e não tente reaproveitá-los, pois, certamente colocará em risco o vinho novo, simbolizado pela nova vida em Cristo Jesus.  (Mateus 22.29; 1.8; 2ª Coríntios 5.17; Filipenses 3. 2-11; Efésios 4.17-24).

Soli Deo Glória!!!
Juvenal Mariano de Oliveira Netto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem sou eu

Minha foto

Sou casado com Nilcéia e temos duas lindas filhas. Me alistei no Exército de Cristo a cerca de 24 anos atrás. Desde então meu alvo é agradá-lo em tudo o que faço. Meu maior prazer é anunciar as boas notícias do Senhor Jesus, sendo um profeta (aquele que fala em o nome do Senhor) para esta geração.