quarta-feira, 20 de julho de 2016

É JUSTIFICÁVEL TEMER OS HOMENS?



Esta semana mais um atentado terrorista vitimou dezenas de pessoas no coração da Europa. O que as pessoas devem estar se perguntando é o seguinte: Será que existe algum lugar seguro neste planeta? A violência tem dizimado multidões mundo a fora. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), somente em 2012 foram quase quinhentas mil pessoas assassinadas no mundo e o Brasil é o país com o maior índice de mortes por arma de fogo por habitantes do mundo, somente no ano de 2014 foram quase 60 mil homicídios.
A violência que assola as comunidades globais tem causado mudanças de comportamento, fazendo com que as pessoas vivam cada vez mais retraídas, desconfiadas e isoladas. Pessoas com medo de pessoas, num sentimento que parece, a priori, até irracional. Como pode os humanos se destruírem assim? Seria então justificável vivermos com tanto medo?
Pelo que foi exposto acima, diria que a maioria das pessoas com base nestas estatísticas afirmaria que há motivos suficientes para que todos se sintam inseguros e temam a violência, representada na maioria das vezes por mentes insanas, perversas, sarcásticas e insensíveis. Mentes bem vestidas por um crânio, peles aveludadas, cabelos de variados tipos, às vezes um belo rosto, e o pior de tudo, convivendo conosco e dividindo o nosso espaço e, em alguns casos, com um comportamento acima de qualquer suspeita.
Entretanto, alguém ousou afirmar que ninguém deve ter medo dos homens. Ele explicou para os seus ouvintes o motivo pelo qual não deveriam temê-los. É simples, segundo Ele, o máximo que o homem pode fazer é matar o corpo físico, que, de qualquer forma, vai perecer em algum momento, isto é fato. Ele conclui o seu raciocínio dizendo o seguinte: “... temei antes aquele que pode fazer perecer no inferno a alma e o corpo.” (Mateus 10.28b).
Destarte, aprendamos com o Mestre dos Mestres e não invertamos o sentido das coisas, pois existem pessoas aterrorizadas pelo mal que os homens podem lhe causar. Em contra partida não demonstram nenhum temor em relação a Deus. A morte física não é um fim como muitos pensam, e sim uma passagem para outro lugar que, dependendo de nossas escolhas, pode ser o céu ou o inferno. Uma eternidade em um lugar de gozo ou de sofrimento, agonia e dor. A escolha é nossa. Medite nisto!
“E disse-me mais: Está cumprido. Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim. A quem quer que tiver sede, de graça lhe darei da fonte da água da vida. Quem vencer, herdará todas as coisas; e eu serei seu Deus, e ele será meu filho. Mas, quanto aos tímidos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos que se prostituem, e aos feiticeiros, e aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte.” Apocalipse 21:6-8

Juvenal Mariano de Oliveira Netto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem sou eu

Minha foto

Sou casado com Nilcéia e temos duas lindas filhas. Me alistei no Exército de Cristo a cerca de 24 anos atrás. Desde então meu alvo é agradá-lo em tudo o que faço. Meu maior prazer é anunciar as boas notícias do Senhor Jesus, sendo um profeta (aquele que fala em o nome do Senhor) para esta geração.