segunda-feira, 13 de junho de 2016

TRANSFORMADOS PELO PODER DO REINO SEREMOS TOTALMENTE SUBMISSOS A CRISTO



Não é algo incomum nos depararmos com pessoas que apesar de terem passado por uma classe de discipulado e terem aprendido sobre a diferença entre a Bíblia ser ou conter a Palavra de Deus, volta e meia vivem questionando textos como se não fosse palavra totalmente inspirada. O relativismo adotado por uma grande parcela da sociedade parece ter adentrado as portas dos templos. Principalmente quando leem trechos que os confronte. Tendem a repetir a frase da grande multidão que seguia a Jesus narrada por João, no capítulo seis do seu evangelho: “Duro é este discurso, quem o pode suportar” (João 6.60b).
Em dias de trevas e de constantes guerras espirituais se a igreja pretende vencer o diabo, ela precisa atentar para o que Tiago nos ensina em sua carta. Devemos entender o cenário no qual estamos inseridos. Quanto mais se aproxima o grande Dia da volta do Senhor, maiores serão os confrontos, mais acirrados serão os combates, mais intensa será a batalha.
Contra estes inimigos espirituais nós humanos somos presas fáceis. Por isto a orientação de Tiago é que a primeira coisa a fazer seria a de nos submetermos inteiramente a Deus. Ninguém pode dizer que é submisso ao Senhor se não estiver disposto a se subjugar a sua Palavra (João 17.17; 2 Timóteo 3.16-17).
Vencemos o diabo à medida que nos aproximamos de Deus, nos humilhamos diante a sua face. Com corações abertos, receptivos, sensíveis a sua Palavra, deixando de lado os questionamentos fúteis e as indagações superficiais e meramente filosóficas que para nada servem a não ser nos apostatar gradativamente da fé genuína.

“Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós.
Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós. Alimpai as mãos, pecadores; e, vós de duplo ânimo, purificai os corações. Senti as vossas misérias, e lamentai e chorai; converta-se o vosso riso em pranto, e o vosso gozo em tristeza. Humilhai-vos perante o Senhor, e ele vos exaltará.” (Tiago 4.7-10).

Em tempos de guerra não há lugar para dúvidas ou relativismos. A ocasião requer da igreja que esteja alicerçada em convicções de fé, mesmo que a classifiquem como radical. O cristão que se submete a seu Deus sempre será um radical, no sentido original da palavra, pois jamais abrirá mão dos conceitos da sua origem, ou seja, todas as orientações, mandamentos e ensinamentos contidos na única profecia selada, as sagradas escrituras.

“Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.” (Apocalipse 1.3).

Soli Deo Glória!!!

Juvenal Mariano de Oliveira Netto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem sou eu

Minha foto

Sou casado com Nilcéia e temos duas lindas filhas. Me alistei no Exército de Cristo a cerca de 24 anos atrás. Desde então meu alvo é agradá-lo em tudo o que faço. Meu maior prazer é anunciar as boas notícias do Senhor Jesus, sendo um profeta (aquele que fala em o nome do Senhor) para esta geração.