quinta-feira, 21 de abril de 2016

OS DEZ MANDAMENTOS NA ESCOLHA DO PREFEITO


Este ano é ano de eleições municipais, há alguns meses atrás falei sobre o papel de um vereador e hoje estarei falando sobre a figura do prefeito, quais os critérios a serem observados na escolha do candidato a fim de podermos contemplar o avanço, a prosperidade e a melhoria do nosso município? Queremos um prefeito que seja capaz de oferecer mais oportunidades de emprego, diminuindo a carga tributária sobre as empresas que já atuam no município assim como o incentivo a entrada de novas outras; Uma Secretaria de Saúde atuante, buscando de todas as formas oferecer saúde de qualidade a todos os munícipes; Uma Secretaria de Educação compromissada em oferecer aos alunos escolas com padrão de qualidade (padrão FIFA), cursos técnicos e profissionalizantes, professores em constante aperfeiçoamento, resgatando valores que vem se perdendo ao longo destes últimos anos, principalmente quanto à importância da família, o patriotismo e os princípios éticos e morais, alicerces de uma sociedade; Um transporte público mais acessível a todos, acabando com o monopólio desta empresa que atua há séculos na região e que além de cobrar preços exorbitantes, oferece um transporte ineficiente e que não é capaz de atender a todos os bairros da cidade; Uma gestão pública eficiente, administrando com responsabilidade e evitando desperdícios e gastos desnecessários, não destruindo o que já foi feito pelo gestor anterior como é o costume de muitos; Estabelecer prioridades no emprego do orçamento, atendendo primeiramente as necessidades básicas de cada cidadão, pois ninguém mais aguenta a estratégia ultrapassada do famoso “pão e circo”, ou seja, enganação eleitoreira.

Quais os critérios a serem observados na escolha de um candidato a prefeito? Enumerarei alguns deles a seguir:

1º - Um candidato que tenha ficha limpa, ou seja, que não tenha sido condenado por decisão de órgão colegiado (com mais de um juiz), mesmo que ainda exista a possibilidade de recursos;

2º - Que possua um conhecimento mínimo sobre administração pública, ainda que não possua formação acadêmica. Um candidato ignorante (no sentido de desconhecer) será facilmente manipulado por aqueles que conhecem a fundo como funciona a administração de um município. Este candidato será um mero fantoche;

3º - Um candidato com princípios éticos e morais. Um candidato ficha limpa, não necessariamente indicará que ele seja íntegro. Hoje existem vários recursos disponíveis na internet para se examinar um candidato, basta obter o seu nome completo e o número do seu CPF. Se não conhece nada sobre ele procure se informar sobre sua vida pregressa, sempre haverá alguém próximo a ele que poderá lhe fornecer alguma informação relevante a fim de poder traçar o seu perfil;

4º - Observe em que partido ele está. Existem alguns posicionamentos de partidos que limita a ação do estadista, prova disto foi recentemente a expulsão de alguns deputados do PDT que não votaram de acordo com a orientação partidária. Cuidado com aqueles candidatos que saíram de determinado partido quando viram que ele estava em ruínas. Será que este político não ficou contaminado pela forma de fazer política deste partido?

5º - Procure saber a origem do dinheiro da sua campanha, o Tribunal Superior Eleitoral disponibiliza na sua página na internet estas contas de forma detalhada. Esta informação é importantíssima para sabermos quem o está apoiando e se sua campanha está de acordo com o declarado. Uma campanha milionária e não declarada pode ser indício de dinheiro oriundo de corrupção. Um candidato que começa assim, nós já podemos prever o desfeche disto;

6º - Observe se este candidato já exerceu algum cargo na política e como foi o seu desempenho. São Pedro da Aldeia já teve a infeliz experiência de fazer parte de uma estatística negativa divulgada pela grande mídia. O seu prefeito, da época, foi considerado o pior prefeito do estado do Rio de Janeiro e o segundo pior do Brasil. Quem insiste em reeleger um candidato assim ou é ignorante (falta de conhecimento) ou tem a garantia de vir a receber algum tipo de privilégio dele, não pode haver outra explicação;

7º - Procure se informar acerca do seu plano de governo, se existe coerência, confiabilidade, consistência e exequibilidade. Procure se informar acerca do seu posicionamento em relação a pontos polêmicos, entretanto, importantes para toda a sociedade, tais como: Família, aborto, liberdade religiosa, etc.;

8º - Não escolha o candidato por simpatia ou por amizade apenas, saiba separar as coisas, pois é o futuro de milhares de pessoas que está em jogo. O que adianta ele te cumprimentar na rua, ser simpático, demonstrar humildade, se for um péssimo administrador;

9º - Não escolha o candidato por interesses próprios em troca de promessas, de uma portaria, por exemplo, o preço pode ser muito alto a ser pago. Hoje o nosso Estado está falido e muita gente com seus salários atrasados, inclusive aposentados, por isso repense se vale mesmo apenas votar por interesse próprio, pois se o município também vier a falir você acha mesmo que continuará a ter os privilégios prometidos em campanha?

10º - Procure arrancar do candidato os motivos pelos quais o levou a se interessar pelo cargo. Quais as suas verdadeiras motivações. Se ele conhece profundamente os problemas da nossa cidade. Está realmente disposto a servir ao povo Aldeense ou só quer apenas um bom salário e todas as prerrogativas que o cargo irá lhe oferecer.

Destarte, se observar estes pontos acima descritos antes de escolher o seu candidato, terá uma grande possibilidade de escolher o melhor dentre todos eles. Existe também a possibilidade de você não encontrar nenhum candidato que preencha os requisitos mínimos para fazer jus ao seu voto. Então, o que deve fazer? Vote de acordo com a sua consciência sabendo que existem ainda duas opções válidas para a votação, o voto em branco e o voto nulo. O Brasil precisa mudar o seu jeito de fazer política e já que nesta “democracia” todos são obrigados a votar, pode ser que, ao se multiplicar o número de votos brancos e nulos por este país afora, venha a ter como resultado o surgimento de candidatos melhores e mais confiáveis.


Juvenal Mariano de Oliveira Netto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem sou eu

Minha foto

Sou casado com Nilcéia e temos duas lindas filhas. Me alistei no Exército de Cristo a cerca de 24 anos atrás. Desde então meu alvo é agradá-lo em tudo o que faço. Meu maior prazer é anunciar as boas notícias do Senhor Jesus, sendo um profeta (aquele que fala em o nome do Senhor) para esta geração.